A COP-26 e a Saúde Global, de Mariana Piacentini Medeiros de Souza Brito

19/10/2021
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

No fim de outubro de 2021, inicia-se uma nova Conferência entre as Partes (COP), evento anual estabelecido pela ONU para discutir as mudanças climáticas que o planeta vem enfrentando e principalmente a aplicação do Acordo de Paris, que determina que os países devem chegar à neutralidade da emissão de carbono em 2050.

Esse ano, ao se reunirem em Glasgow, 200 países deverão apresentar seus planos de corte de emissões até 2030, e discutirão novas medidas para evitar uma catástrofe climática. Dentre essas medidas, o financiamento climático é um assunto que deverá ser abordado, e diz respeito a auxílio financeiro para países em desenvolvimento que, apesar de não terem sido os maiores poluidores do passado, são os que mais devem sofrer com os efeitos das mudanças climáticas e que precisam também de mais dinheiro para reduzir suas emissões e fazer transições para energias mais limpas, por exemplo.

Nessa reunião, os líderes mundiais se reunirão para decidir suas ações para diminuir a emissão de carbono e evitar um superaquecimento da terra. O problema é, como criticado pela Rainha Elizabeth II recentemente, às vésperas de o país sediar o evento: ´[os líderes mundiais] falam, mas não fazem’. E o não-fazer desses líderes tem impacto nos mais diferentes ecossistemas do nosso planeta, e atinge diretamente a saúde dos seres humanos que nele habitam.

De acordo com relatório da ONU, os riscos mais comuns à saúde sensíveis ao clima foram identificados pelos países como estresse térmico, lesões ou mortes provocadas por eventos climáticos extremos (como secas e tempestades), alimentos, água e doenças transmitidas por vetores como cólera, dengue ou malária. Como afirma Maria Neira, diretora do Departamento de Saúde Pública, Meio Ambiente e Determinantes Sociais da Saúde da OMS: “Quando se atacam as causas do aquecimento global, o que também se faz é proteger a saúde das pessoas, porque a cada ano, essas mesmas causas que são responsáveis pela mudança climática, são também responsáveis pela poluição do ar. E essa poluição do ar que estamos respirando está matando mais de 7 milhões de pessoas a cada ano. Isso é inaceitável. Então, a gente quer explicar aqui na COP que o argumento da saúde pode ser uma grande motivação para os países, que estão aqui negociando, saberem que se eles tomarem as ações adequadas eles vão proteger e reduzir muito o número de mortes causadas pela poluição de ar e aquecimento global.”

O fato é que os seres humanos já estão pagando agora o preço das emissões de carbono exorbitantes na atmosfera, não é mais apenas evitar um desastre futuro. Em 2021 podemos já observar o efeito da poluição das grandes cidades como principal causa de problemas respiratórios dos seus habitantes. A ONU alerta ainda que a seca, consequência das mudanças climáticas que o planeta vem sofrendo, pode ser “a próxima pandemia”. Isso sem falar das tempestades e inundações que colocaram a Europa debaixo d’água em 2021, causando milhares de mortos e desaparecidos.

O que se espera da COP-26 são metas ambiciosas até 2030, que é uma data limite para que consigamos frear o aquecimento global e alcançar a meta proposta pelo Acordo de Paris de no máximo 1,5°C de aquecimento. Além disso, o financiamento climático será fundamental para, além de frear o aquecimento no total, auxiliar até em termos de saúde local dos países desenvolvidos, diminuindo a poluição produzida localmente. Entretanto, além das lindas metas e discussões altruístas, os países precisam de um maior comprometimento com salvar este planeta que habitamos, e não desistir e investir mais e colonizar outros. E como já ressaltado pela Rainha Elizabeth, além de falar, precisam fazer.

Referências

BBC News Brasil. COP26: O que é a conferência do clima em Glasgow e por que ela será tão importante. 15 out 2021. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-58924904>. Acesso em 18 out 2021.

Folha de São Paulo. Na COP25, o que esperar e no que prestar atenção? Entenda o que está em jogo na conferência. 15 out 2021. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2021/10/na-cop26-o-que-esperar-e-no-que-prestar-atencao-entenda-o-que-esta-em-jogo-na-conferencia.shtml>. Acesso em 18 out 2021.

UN News. OMS alerta sobre impacto da mudança climática sobre a saúde humana. 3 dez 2019. Disponível em: <https://news.un.org/pt/story/2019/12/1696531>. Acesso em 18 out 2021.

Agência Brasil. ONU alerta que seca pode ser “a próxima pandemia”. 17 jun 2021. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2021-06/onu-alerta-que-seca-pode-ser-proxima-pandemia>. Acesso em 18 out 2021.

G1 Mundo. Rainha Elizabeth II critica líderes mundiais antes da COP26: ‘Falam, mas não fazem”. 15 out 2021. Disponível em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/10/15/rainha-elizabeth-ii-critica-lideres-mundiais-antes-da-cop26-falam-mas-nao-agem.ghtml>. Acesso em 18 out 2021.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin