Movimento antivacina no mundo: um sinal de alerta

04/09/2021
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

  A vacina contra o vírus da COVID-19 veio como um grande sinal de alívio para a sociedade global, uma vez que a pandemia provocada pela doença alcançou praticamente todas as partes do mundo. No entanto, o movimento antivacina tem sido tão expressivo quanto as comemorações sobre o que significam os imunizantes para o controle da crise. Partindo dos protestos antivacina na França após o anúncio de medidas restritivas para os não imunizados, Álvaro Fonseca Duarte e Antonio Djalma Braga Junior – historiadores e professores da UFPR e Universidade Positivo, respectivamente – discutem a campanha de vacinação como um aspecto da política pública do Estado, comparando os movimentos atuais que questionam os imunizantes com os que ocorreram no Rio de Janeiro no século XX, quando o contexto político social teve grande influência sobre a recusa em se vacinar. Os autores também chamam atenção para os perigos que podem surgir com o crescimento da onda antivacina sob uma perspectiva de saúde pública, como o ressurgimento de doenças hoje erradicadas. Enviado por Maria Antônia Moraes.

Ensaio disponível em Nexo Jornal: https://www.nexojornal.com.br/ensaio/2021/Movimento-antivacina-no-mundo-um-sinal-de-alerta

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin