Isolated in Uganda: How Covid-19 evacuations highlight unfairness of global health partnerships

17 novembro 2021

Isolated in Uganda: How Covid-19 evacuations highlight unfairness of global health partnerships

Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Uganda adotou sérias medidas de isolamento e outras políticas de higiene e segurança para conter ao máximo a pandemia de COVID-19. Ainda assim, o impacto foi grave: segundo o Ministério de Finanças, a taxa de pobreza no país aumentou 10% desde o início da pandemia. O que faltou? Epidemiologistas ugandeses trazem um fator importante: o quanto o país dependia de profissionais de saúde estrangeiros que atuavam no país por conta de parcerias internacionais. Todo o sistema de saúde – limitado, com falta de profissionais e infraestrutura – já contava com essas parcerias em seu planejamento de saúde pública. No entanto, a ordem dada pelo Norte Global quando a pandemia começou foi de evacuação imediata dos profissionais de volta para seus países de origem. A matéria traz uma discussão essencial sobre os desequilíbrios de poder nos acordos de Saúde Global – afinal, o COVID-19 atinge a todos que estavam em Uganda independente de serem estrangeiros ou não, com a diferença de que os profissionais de saúde ugandeses não tinham para onde serem evacuados e lidaram sozinhos com a crise nos últimos dois anos. Torna-se necessário pensar nos impactos da falta de solidariedade em meio a uma pandemia, quando há a necessidade de contenção rápida do vírus para garantir a saúde não apenas local, mas global. Enviador por Gabriela Molina Consolo.

Artigo de Stephen Asiimwe, Edith Nakku-Joloba e Aggrey Semeere para o Stat. Disponível em: https://statnews.com/2021/11/12/isolated-in-uganda-covid-19-evacuations-highlights-unfairness-global-health-partnerships/

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin