Como as crises econômicas atacam a saúde pública? Um artigo de Simone Schenkman e Aylene Bousquat

27/09/2021
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

O artigo “alteridade ou austeridade: uma revisão acerca do valor da equidade em saúde em tempos de crise econômica internacional” produzido por  Simone Schenkman e Aylene Bousquat e publicado pela revista da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) analisa, através da produção acadêmica existente, os impactos que a Crise Financeira Global de 2008 teve sobre sistemas de saúde e as medidas adotadas por diversos países desde então. As autoras partem do entendimento de que sistemas de saúde que realizaram reformas voltadas apenas para efetividade não alcançaram transformações satisfatórias e portanto, as políticas públicas a serem implantadas devem considerar de forma prioritária a equidade em saúde. 

Um dos principais méritos do artigo é apontar o quanto medidas de austeridade frequentemente recomendadas por organismos internacionais não têm entregado os resultados esperados do ponto de vista econômico, e de forma geral tem fragilizado os sistemas de saúde justamente nos momentos em que são mais demandados pela população. Ademais, são abordadas as consequências de estratégias em saúde voltadas puramente para o mercado que, em sua maioria, resultam em um aumento da desigualdade no acesso e no usufruto dos serviços, bem como em uma piora da qualidade geral dos sistemas.  

Enviado por Drielly de Souza Lima

Artigo disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320182412.23202019 

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin