Anvisa suspende uso e importação da proxalutamida, medicamento apontado por Jair Bolsonaro e apoiadores como tratamento para a Covid-19

15/09/2021
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

A proxalutamina, junto a outros medicamentos relacionados no “tratamento precoce” da Covid-19, não possui nenhum tipo de comprovação científica conclusiva sobre sua eficácia contra a doença. No Brasil, o médico Flávio Cadegiani foi embaixador do uso do “kit Covid” e um dos principais defensores da importação da proxalutamina, mesmo com os indícios de incoerência nas pesquisas e perigos na recomendação do medicamento.  A Anvisa iniciou uma investigação de que diversos hospitais e clínicas estariam testando o remédio sem seguir as normas da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, apurando também se o processo de importação da proxalutamina (solicitado por Cadegani) apresentava documentos irregulares. Em suma, mais um episódio triste do descaso e negacionismo da base governista genocida brasileira. É muito relevante que tenhamos total visibilidade e nos mantenhamos atentos ao que de fato é recomendado por especialistas e comprovado cientificamente – de maneira regular – para lidar com a Covid-19. O “tratamento precoce” já foi amplamente defendido e difundido, sendo que pode até mesmo prejudicar a saúde de quem usar sem recomendação médica confiável. O veto na importação de um desses medicamento por parte de um órgão como a Anvisa é muito importante para construirmos uma base confiável de informação essencial na conscientização da população brasileira. Enviado por Beatriz Ballestero

Notícia disponível na BBC: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-58430133

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin