Ter uma doença mental na China: estigmatizado, ignorado e sem tratamento

A reportagem de abril do El País sobre a condição de “doentes mentais” na China é uma narrativa comum a diferentes localidades submetidas a processos de “desenvolvimento” acelerados, com a diferença que representa o tamanho da população chinesa e seu nível de desigualdade. Nesse país, em que cerca de 100 milhões de pessoas padecem de doenças mentais (13,7% da população), a escassez de especialistas e a estigmatização são fatores que dificultam a mensuração e a resposta à situação. O governo, frente a isso, deu um primeiro passo em 2012, quando foi aprovada a primeira lei de saúde mental do país, que “tenta melhorar a atenção psiquiátrica nos centros médicos, locais de trabalho e universidades até 2030”.

Link para a notícia: http://brasil.elpais.com/brasil/2017/04/07/internacional/1491576609_454149.html

Enviado por Paulo Trivellato

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s