Why Republicans can’t fix health insurance

Em meio ao debate sobre a política de corte de gastos públicos implementada pelo governo Trump, principalmente em relação à cobertura de saúde, a reportagem sugere que, ao contrário do que pregam os Republicanos, o subsídio estatal às soluções de mercado para o acesso à saúde são mais onerosos aos cofres públicos do que a ampliação do sistema de atendimento de caráter estatal.

A partir da comparação entre os gastos de programas estatais  – como o Medicaid e o Medicare (ou ‘Obamacare’)  – e os desembolsos com subsídios para seguros de saúde privados, a reportagem afirma que os primeiros seriam mais eficientes, em termos de uso do orçamento nacional por paciente. A reportagem aponta ainda que a ideologia do partido Republicano – pautada na aversão ao gasto público e intervenção do Estado – não o deixa enxergar tal essa eficiência. Dessa forma, diante do “trilema Republicano” o partido sempre se posicionaria de forma a escolher políticas com o menor volume de gasto governamental e maior grau de dependência do mercado, sem priorizar o alcance e qualidade da cobertura de saúde resultante dessa combinação de financiamento.

De acordo com esse raciocínio, a redução da cobertura de saúde de milhões de cidadãos passa a ser algo natural, e vai ser defendida. Dada a preocupação eleitoral do partido, os defensores da saída de viés mercadológico vão minimizar a redução da cobertura em si e valorizar os ganhos que esta traria: maior opção de planos disponíveis, melhores preços e maior inovação tecnológica no atendimento à saúde.

Ao fomentar o argumento de que a solução de mercado não cumpre o critério de ‘maior eficiência orçamentária’, como costuma ser vendida, a reportagem não só põe em xeque as justificativas da política de Trump, mas também intensifica o debate global entre o direito de acesso à saúde vs. direito à cobertura universal (em termos de subsídio estatal para acesso a planos de saúde privados). Se, por um lado, os aspectos levantados pela reportagem não solucionam a questão, por outro, sugerem uma reflexão sobre o peso da justificativa econômica – e de outros interesses – por trás das políticas de viés mercadológico para a saúde.

Enviado por Diana Amorim

Link da notícia: https://www.vox.com/health-care/2017/5/25/15688408/government-insurance-is-cheaper

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s