Nascer nas prisões: gestação e parto atrás das grades no Brasil

A estigmatização da população carcerária que persiste em nossa sociedade faz com que a experiência de gestação vivenciada por mulheres encarceradas seja marcada por constrangimentos e abuso de direitos. No artigo que segue, a Fiocruz faz uma síntese de um estudo conduzido pela fundação que revelou, por exemplo, que mais de um terço das mulheres presas grávidas tiverem que usar algemas na internação para o parto e que 55% compareceram a menos consultas de pré-natal do que o recomendado. O estudo também resultou na produção do documentário “Nascer nas prisões”, que em breve será lançado pelo Selo Fiocruz Vídeo.

O tema abordado pelo estudo é de extrema importância e seus resultados evidenciam a vulnerabilidade vivenciada pelas mulheres gestantes encarceradas, que não recebem a assistência e cuidado necessários durante essa experiência tão íntima e cheia de implicações para a saúde das mulheres que é a gravidez.

Enviado por Heloísa Castro

Link da notícia: https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/nascer-nas-prisoes-gestacao-e-parto-atras-das-grades-no-brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s