Ministério lança aplicativo para ampliar acesso da população às informações de saúde

DATASUS.jpg

O Ministério da Saúde apresentou, durante evento Dados Abertos sobre a Saúde no Brasil (realizado nesta quinta-feira, 01º de junho), o aplicativo e-SAÚDE, anunciado como plataforma para aproximar o Ministério dos cidadãos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Criado pelo DATASUS (Departamento de Informática do SUS), o aplicativo disponibilizará acesso rápido a informações como dados do cartão nacional de saúde, lista de medicamentos retirados nas unidades de saúde, lista de exames realizados, entre outros. Devido a parceria com o Google Maps, aplicativo de navegação da Google, o e-SAÚDE ainda apontará o melhor local para atendimento, conforme a localização do usuário.

Segundo o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, a informatização, uma das prioridades de sua gestão, almeja principalmente ampliar o acesso e a qualidade da assistência prestada aos usuários, conferindo maior eficiência ao atendimento.

O e-SAÚDE estará disponível em breve para smartphones e tablets nos sistemas operacionais iOS e Android.

 

O caminho (tortuoso) da informatização do SUS

Essa não é a primeira vez que o Ministério da Saúde busca soluções de Tecnologias da Informação para conferir maior eficiência ao SUS. Em 2014 o então ministro Alexandre Padilha anunciou o lançamento de aplicativo móvel para acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), integrando a plataforma ao Facebook e ao Waze, aplicativo de navegação. Em 2015, outras duas ferramentas foram divulgadas: o OncoSUS, que reunia informações relacionadas à oncologia para profissionais da saúde e gestores municipais e estaduais, e o Cartão SUS Digital, a versão virtual da identidade do cidadão no SUS.

Todos apresentaram algum nível de falha: o primeiro já não está mais disponível, ao passo que o segundo teve poucos downloads (cerca de mil na plataforma Android) e atualizações. O último recebe melhor avaliação, mas não atingiu quantidade expressiva de usuários (foram aproximadamente 500.000 downloads pelo sistema Android).

Espera-se que o e-SAÚDE tenha mais sucesso em sua implementação e continuidade, firmando os passos rumo à informatização do Sistema Único de Saúde.

 

Link para acesso à notícia: http://www.conass.org.br/ministerio-lanca-aplicativo-para-ampliar-o-acesso-da-populacao-as-informacoes-de-saude/

 

Enviado por Andressa Lisauskas.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Ministério lança aplicativo para ampliar acesso da população às informações de saúde

  1. Após a leitura desta notícia passei a utilizar o e-SAÚDE para verificar a funcionalidade do aplicativo e me surpreendi. Além da facilidade na navegação do App ele conta com um visual muito bem estruturado e informações claras e precisas. Além da linha de comunicação que pode ser estabelecida entre paciente e médico, o aplicativa também conta com uma ouvidoria que permite que sejam feitas reclamações em relação à hospitais, médicos, atendimento (que também pode ser avaliado na plataforma). Ainda existe uma guia para campanhas municipais, estaduais e federais de saúde. Não presenciei nenhuma falha ou erro que pudesse atrapalhar minha navegação, apenas senti falta da possibilidade de agendamento de consultas pela plataforma, que ainda precisa ser feita presencialmente, e de informações como a carteira de vacinação e o histórico do paciente pré-informatização. No resumo é uma plataforma excelente, com muita funcionalidade, até o momento são mais de 500.000 usuários e a avaliação é de 4.1 estrelas (de 5 possíveis). Espero que seja mais difundido pela população, pois, como pontua a notícia, o número de usuários ainda é muito inferior aos que usam o Sistema Único de Saúde no país.

  2. Ainda não tive a oportunidade de testar o aplicativo, como fez o Gabriel, cuja resenha nos ajuda muito para saber a funcionalidade do mesmo. Avançamos a passos lentos, mas é inegável o avanço que o aplicativo traz. O acesso à informação é direito fundamental para efetivação dos nossos direitos na saúde, e a iniciativa do SUS para que essa informação seja disponibilizada é importante para a cidadania dos usuários e para transparência do Sistema.

    A ONG Artigo 19, com um viés de gênero, publicou um guia para acesso à informação que fala “O livre acesso à informação é considerado um princípio de boa governança e característica essencial das sociedades democráticas. Ele é também uma ferramenta importante na efetivação de outros direitos humanos: é através dele que obtemos o conhecimento necessário para exigir que o Poder Público garanta nossos direitos políticos, econômicos e sociais. A liberdade de informação é essencial para que as pessoas possam fazer escolhas conscientes sobre as diferentes áreas de suas vidas”, disponível aqui http://artigo19.org/wp-content/blogs.dir/24/files/2016/12/Acesso-%C3%A0-Informa%C3%A7%C3%A3o-e-Direitos-das-Mulheres.pdf também compartilhado aqui no blog na excelente postagem do Henrique Góes sobre Acesso à informação e Zika, aqui https://saudeglobal.org/2017/06/12/de-que-forma-o-direito-ao-acesso-a-informacao-se-relaciona-com-as-mulheres-atingidas-pelo-zika-por-henrique-goes/.

    Esperamos por mais melhorias e inciativas como essa na área de saúde para efetivação de nossos direitos e fortalecimento do Sistema Público de Saúde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s