Anomalisa e o ensino da comunicação clínica na prática médica

de STELET, Bruno Pereira; CASTIEL, Luis David e MORAES, Danielle Ribeiro de. 

Partindo de reflexões do filme Anomalisa e apoiando-se no conceito foucaultiano de biopoder, este ensaio discute os limites do ensino de habilidades de comunicação clínica na formação em medicina. A comunicação com pacientes não se relaciona ao uso (ou não-uso) de certas frases ou de determinado estilo de conversa, mas significa a busca de uma maneira de interagir com o outro em meio à desordem do mundo, à arrebatadora onda de sofrimento e ao intervalo de tempo assustador entre a vida e a morte. Nesse cenário em que figuram as tecnobiociências e imperam as evidências científicas, para além dos protocolos ou da padronização dos modos de se praticar a clínica, propõe-se um debate sobre o ensino da comunicação com ênfase na produção de subjetividades, de modo a veicular um chamamento à reflexão sobre valores desejáveis para a atuação no campo da saúde.

Leia em Cad. Saúde Pública [online]. 2017, vol.33, n.2, e00154016.  Epub Mar 30, 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s