OMS caminha para tirar identidade transgênero de manual de doenças

Folha de S. Paulo – A Organização Mundial da Saúde (OMS) está avançando no caminho para remover a classificação de identidade transgênero como um distúrbio mental em sua lista de doenças, com um empurrãozinho de um novo estudo que pressiona a mudança da antiga designação.

A mudança que até agora tem a aprovação de cada comitê pelo qual passou está em revisão para o próximo manual da OMS, que influencia o tratamento das pessoas em todo o mundo.

“A intenção é reduzir as barreiras com o cuidado”, diz Geoffrey Reed, psicólogo que está coordenando o grupo que discute transtornos de saúde mental e de comportamento para a nova publicação, que deve ser lançada em maio de 2018.

A medida, de acordo com profissionais de saúde, deve ter impacto na aceitação por parte da sociedade e na luta por direitos dessas pessoas.

Mas muitos dos defensores dos direitos desse grupo acreditam que é importante manter a identidade transgênero na lista de doenças porque a designação é usada para cobertura de planos de saúde e para obter dinheiro para pesquisa.

PESQUISA

Em um estudo publicado nesta terça (26), Reed e outros coautores entrevistaram 250 pacientes de uma clínica para transgêneros na Cidade do México. Eles descobriram que, enquanto a maioria sentiu desconforto com a identidade de gênero durante a adolescência, cerca de 20% não passou pelo mesmo.

E entre aqueles que se sentiram incomodados ou disfuncionais no trabalho, lar ou escola, a maioria atribuía isso à maneira como eram tratados –sendo rejeitados ou atacados com violência– mais do que com a identidade de gênero per se, disseram os autores.

Muitos tiveram problemas físicos de saúde, provavelmente resultantes de viver à margem da sociedade, porque suas vidas seguiam “um tendência do estigma para a doença”, disse o médico Griet De Cuypere, que comentou o estudo.

Estudos similares estão sendo conduzidos no Brasil, na Índia, no Líbano, na África do Sul e na França.

“Eu esperaria ver esse tipo de estigmatização e violência em todos os outros países”, disse Reed

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s