Conferência sobre a Aids homenageia especialistas mortos na queda do MH17

RFI – A Conferência Internacional sobre a Aids foi aberta neste domingo (20) em Melbourne, no sul da Austrália, com uma homenagem aos seis especialistas que morreram na queda do voo MH17 da Malaysia Airlines na Ucrânia, na última quinta-feira. Entre as vítimas, estava o holandês Joep Lange, uma das maiores figuras da luta contra a doença.

2014-07-20T110556Z_1862131103_GM1EA7K1GWO01_RTRMADP_3_UKRAINE-CRISIS-AIRPLANE-AIDSParticipantes da Conferência Internacional sobre a Aids realizaram um minuto de silêncio na abertura do evento, neste domingo (20), em homenagem aos colegas mortos na queda do boieng da Malaysia Airlines na última quinta-feira.
REUTERS/Mark Dadswell

 

Centenas de especialistas, pesquisadores, cientistas e ativistas realizaram um minuto de silêncio em homenagem aos colegas mortos na queda do boieng da Malaysia Airlines, provavelmente abatido por um míssil na semana passada. “Que nosso silêncio represente nossa tristeza, nossa revolta e nossa solidariedade”, declarou a cientista francesa Françoise Barre-Sinoussi, na abertura do evento.

Entre as 298 vítimas da tragédia, seis especialistas tinham como destino final Melbourne, para participar do maior evento internacional sobre a Aids. Neste grupo, estava o holandês Joep Lange, diretor do departamento de saúde mundial da Universidade de Amsterdã e ex-presidente da Sociedade Internacional da Aids (IAS, sigla em inglês), que viajava com sua companheira Jacqueline Van Tongeren, com quem tinha cinco filhos.

De 1992 a 1995, Lange foi chefe da pesquisa clínica e do desenvolvimento de medicamentos contra a Aids da Organização Mundial da Saúde (OMS). Personalidade importante da lutra contra a epidemia desta doença, ele publicou mais de 350 artigos científicos sobre o assunto e criou a Fundação PharmAccess, que tinha o objetivo de ajudar as populações de baixa renda a receber tratamento contra o vírus HIV.

Centenas de participantes da conferência amarraram a célebre fita vermelha – símbolo da luta contra a Aids –, nos cartazes em homenagem às vítimas do MH17. Na terça-feira à noite, a organização do evento realizará uma vigília na grande praça de Melbourne.

Doze mil participantes

Mais de 12 mil participantes são esperados para esta edição da Conferência Internacional sobre a Aids, que é realizada a cada dois anos. Na programação da conferência, estão centenas de seminários, palestras e workshops. Entre os principais assuntos que o evento pretende tratar, estão as consequências da pandemia sobre a saúde mundial, a luta contra a discriminação dos infectados, as leis e o trabalho das nações para tratar os doentes e combater a doença que em 33 anos matou 39 milhões de pessoas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s