Segurança Alimentar e Nutricional na Lusofonia

seguranca_alimentar_nutricional_livro_capa_dentroInforme ENSP – A fome, assim como a insegurança alimentar e nutricional, ainda são flagelos que assolam todos os países integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Tal afirmação foi feita pelo ex-presidente da Fiocruz, Paulo Buss, e o diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IMHT) de Portugal, Paulo Ferrinho, na apresentação do livro Segurança Alimentar e Nutricional na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa: Desafios e Perspectivas. A publicação, cujo lançamento está marcado para o dia 9/6, às 10h30, no salão internacional da ENSP, tem entre os seus autores a pesquisadora do Departamento de Ciências Sociais da ENSP, Rosana Magalhães, que também foi organizadora do projeto.
Este livro é fruto do evento Segurança Alimentar e Nutricional na Lusofonia: novos desafios para o PECs, uma oficina pré-congresso do World Nutrition Rio 2012, realizada no Rio de Janeiro, em abril de 2012, na qual participantes dos países da CPLP puderam trocar impressões sobre a questão nutricional nos países integrantes da Comunidade. De acordo com Buss e Ferrinho, na apresentação do livro, a realização da oficina foi uma oportunidade de excelência para efetuar um ponto de situação relativo à segurança alimentar e nutricional no contexto da lusofonia, bem como tirar lições com exemplos de políticas públicas de combate à fome e à subnutrição bem sucedidas, que possam favorecer sua implementação, articulando esforços comuns nos países da Comunidade de Língua Portuguesa.
A publicação segue as linhas traçadas no evento e uma estrutura pedagógica dividida em três partes, a primeira denominada referente as bases; a segunda que trata das políticas, programas e iniciativas da segurança alimentar e nutricional em diferentes países da CPLP; e a terceira que toca na questão das perspectivas referentes ao tema, seja pela sua dimensão internacional, pela sua inserção no âmbito da cooperação e da agenda internacional futura, em especial do seu papel na discussão dos novos objetivos de desenvolvimento sustentável após 2015.
Da Fundação, além de Rosane, o livro contou com a participação de Luiz Eduardo Fonseca, integrante do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz (Cris/Fiocruz). A publicação é o produto final da oficina, que foi compilado no formato de um livro, ou seja, as apresentações e recomendações foram convertidas em um projeto editorial mais alargado e que deve ser amplamente divulgado no âmbito da CPLP. Este projeto somente foi possível devido ao trabalho do Comitê Organizador da Oficina e do projeto editorial, comandado por Sónia Centeno Lima, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Agostinho de Carvalho, do Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz, Rosana, da ENSP e Luiz Eduardo, do Cris/Fiocruz.
De acordo com os autores da apresentação, num momento em que participantes dos Estados Membros da CPLP debatem a situação mundial das Estratégias de Segurança Alimentar e Nutricional, a saúde não poderia deixar de estar presente. Uma vez que, não obstante os esforços efetuados, tais problemas têm uma determinação multisetorial. Para Buss e Ferrinho, as discussões envolvem questões mais voltadas para a área econômica, social e política do que biológica. Porém, vontade e compromisso político são também necessários para a sua resolução.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s